O desenvolvimento da IGUÁ está exposto a uma série de riscos conjunturais ou circunstanciais, sejam eles associados à atividade empresarial, sejam eles específicos do setor de saneamento. São muitas as variáveis a se considerar no planejamento de riscos, daí a importância de um eficiente sistema de gestão de riscos capaz de prever, evitar ou mitigar eventuais impactos às atividades cotidianas da empresa, à sua prestação de serviços à população e aos planos de crescimento.

Na IGUÁ, a área de Compliance tem a missão de fortalecer e ativar os sistemas de controles internos de suas controladas com o objetivo de atender às demandas da boa governança corporativa, fazendo cumprir leis, políticas, diretrizes e regulamentos estabelecidos pelas mais diversas instâncias. Assim, compete à estrutura de Compliance, em sua relação com a alta administração e as controladas, integrar as práticas corporativas relacionadas aos seguintes temas: avaliação de risco; apetite e tolerância ao risco; regras e responsabilidades; políticas e procedimentos e monitoramento tempestivo.

O trabalho se desenvolve sobre um tripé de iniciativas: mapeamento de riscos, definição de controles internos e monitoramento contínuo.

Após a definição dos controles internos aos riscos mapeados, a apliIGUÁilidade e a aderência de tais controles são continuamente monitorados.

Tanto o mapeamento dos riscos quanto a estrutura dos controles demandam, da mesma forma, atualização permanente para não perderem sua eficácia como ferramentas de gestão.

voltar

topo